Trauma por queda de altura no trabalho: causas e consequências

Trauma por queda de altura ainda é uma das principais causas de acidentes de trabalho. Uma das formas mais efetivas de solucionar o problema é seguir todas as normas estabelecidas para a segurança do trabalho. Existem diversas causas para trauma por queda de altura no local de trabalho. Todas essas causas podem ser evitadas se todos os protocolos de proteção forem seguidos.

Por isso, hoje te contamos mais sobre as causas e consequências do trauma por queda de altura no trabalho.

trauma por queda de altura

O que pode causar um trauma por queda de altura?

Existem diversas razões que podem causar uma queda. Estas causas, em sua maioria, se relacionam diretamente com a falta de treinamento e falta de adequação do local de trabalho.

Os traumas causados por queda no local de trabalho representam quase metade de todos os acidentes de trabalho ocorridos no Brasil.

Um dos fatores que pode ensejar o acidente é a falta de estratégias para evitá-lo. Isso é, não analisar previamente o local onde o serviço será realizado.

Além disso, outra causa comum é a falta de treinamento dos profissionais que prestarão o serviço. Isso significa que, para evitar ao máximo os acidentes, o primeiro passo é treinar os trabalhadores para utilizar os equipamentos de segurança adequados, visto que essa é uma das principais causas de acidente. Não utilizar corretamente os EPIs pode resultar em traumas severos e até morte.

Da mesma forma, o ideal é que o profissional não exceda os limites físicos e nem supere suas capacidades. Muitos profissionais acreditam demais em seus conhecimentos e se excedem, o que pode acabar causando acidentes. Em alguns casos pode significar a morte ou invalidez do funcionário.

Consequências de uma queda

As quedas de alturas podem ter inúmeras consequências. O trauma por queda de altura, além das claras sequelas físicas, existem também o prejuízo financeiro, pois além do trabalhador deixar de trabalhar, talvez por tempo indeterminado, o gestor terá de arcar com possíveis multas e até mesmo o tratamento do funcionário.

Além disso, outra consequência da queda é a necessidade do afastamento do funcionário de suas atividades laborais. Isso representa, nos dados do INSS, cerca de 15% do total de auxílios-doença gerados.

Também será instaurado um inquérito para apuração da causa do acidente e o trauma por queda de altura. Caso fique comprovado que o acidente foi causado por falta de equipamentos de proteção, falta de treinamento ou falta de avisos do gestor, uma multa será aplicada a empresa. Essa multa pode variar de 400 reais até 16 mil reais nos casos mais graves.

Dessa forma, para evitar as consequências dos acidentes causados por queda de altura, o ideal é cumprir com todos os protocolos estabelecidos pelo Ministério do Trabalho. Isso vai assegurar que nenhum trauma por queda de altura por acidente ocorra e tudo siga perfeitamente, tanto para a empresa quanto para o funcionário.

Trabalho em altura

queda de altura

O trabalho feito em locais com mais de 2 metros de altura já é considerado como trabalho em altura. Dessa forma, quaisquer trabalhos que sejam realizados nesses parâmetros devem seguir protocolos de segurança estabelecidos pelas NRs.

Todo e qualquer tipo de trabalho que seja realizado em andaimes ou plataformas elevadas são consideradas trabalho em altura.

Além disso, montadores de estruturas, transportadores de carga, armazenadores de materiais, envolvidos com reformas e trabalhos feitos em telhados, além de profissionais especialistas em limpeza de caldeiras também se enquadram nesta categoria.

Outro tipo de trabalho bem comum em altura são os envolvidos com instalação e manutenção de antenas. Mesmo que a maioria dos setores comerciais não possuam um departamento específico para trabalhos em altura, é preciso que tomem os devidos cuidados para evitar acidentes e trauma por queda de altura. Isso porque é bem provável que em algum momento seja necessário a realização de algum trabalho feito em altura.

O que deve ser feito antes de iniciar um trabalho em altura?

trabalho em altura

Existem alguns passos para serem realizados antes de iniciar um trabalho em altura. Confira alguns deles!

  • Para evitar trauma por queda de altura, a primeira coisa a ser feita é garantir o uso de equipamentos de segurança adequados para esse tipo de serviço. Além disso, é necessária uma prévia análise de todos os riscos e, caso necessário, a emissão de uma permissão de trabalho.
  • Tudo a respeito do trabalho deve ser avaliado previamente, e caso existam riscos para a vida ou saúde do funcionário, eles deverão ser explicitados.
  • Caso exista a mínima chance de acidente, o serviço precisa ser parado imediatamente.
  • É necessário manter um bom contato com os trabalhadores a fim de estabelecer um acordo para o trabalho. Esse acordo servirá como uma autorização.
  • Por último, é preciso de um supervisor para que não exista nenhum risco durante o trabalho.

Já os trabalhadores precisam cumprir com as exigências das normas que regulamentam o serviço, além de poderem recusar o serviço caso desejem.

Conheça a norma regulamentadora NR 35 e como evita trauma por queda de altura

A norma que regulamenta os trabalhos feitos em altura é chamada de NR 35. Nela estão contidas todas as exigências necessárias para que o trabalho realizado a mais de 2 metros de altura seja seguro.

Para seguir a norma de forma efetiva é preciso um profissional capacitado e treinado para ensinar os funcionários. Essa capacitação é realizada em um curso de 8 horas. As regras da norma são bem simples, isto é, existem muitos procedimentos que visam garantir a segurança do trabalho.

A norma exige medidas de proteção adequadas, além de analisar todos os riscos. Além disso, é preciso ser feito com a supervisão do especialista na área e claro consentimento dos funcionários sobre o uso dos EPIs.

trauma queda
Trauma por queda de altura no trabalho: causas e consequências 5

Tudo isso visa a proteção tanto do funcionário quanto da empresa, evitando trauma por queda de altura, uma vez que um acidente no trabalho gera muitos problemas, que custam muito para o caixa da empresa e que podem custar até a vida do funcionário.

A NR 35 é fácil de ser cumprida, não exige nada assustador, apenas o básico para a proteção do trabalhador. Cumpri-la significa um trabalho de qualidade e sem riscos. Gestores e trabalhadores precisam estabelecer acordos para manter a segurança sempre em primeiro lugar, isso garantirá um bom futuro para a empresa e profissionais saudáveis.

Aqui nós temos o GUIA COMPLETO Nr35 pra você conhecer cada detalhe da norma. 

Trauma por queda de altura no trabalho: causas e consequências
Rolar para o topo